Share it!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

A evolução dos cortes de cabelo

Cabelo, cabeleira, cabeluda, descabeladaaaa! 

Eu mesma ja' fiz de tudo. Cabelo cacheado e' dificil! a' alisei, cortei, prendi, soltei. Juro que somente depois da invencao da chapinha eu fui feliz! Santa chapinha! kkkkk :) Liv

O cabelo significava, historicamente, para a mulher, símbolo de sedução e para o homem, demonstração de força. Isto pode ser verificado na mitologia grega, onde afrodite cobria sua nudez com seus longos cabelos loiros e Sansão derrotou os filisteus quando recuperou seus fios preciosos. Nesse contexto, na Grécia antiga, oferecer as madeixas aos deuses significava um ato supremo, de grande sacrifico. No Egito os faraós diferenciavam-se socialmente pela forma de suas perucasl, enquanto que, para os muçulmanos, manter uma pequena mecha no alto da cabeça representava o ponto para que Maomé os conduzisse ao paraiso. Na mitologia hindu os cabelos de Shiva revelavam as direções do espaço e do universo.

1920 
Foi uma época considerada revolucionária para os cortes e penteados femininos. As mulheres começaram a usar cabelos curtíssimos o que antes eram considerados masculinizados. Os cortes de cabelo eram na altura da nuca e vinham acompanhados por franjas retas. As atrizes de cinema mudo expressam bastante a geração desse tempo. Na cabeça, os chapéus largos eram valorizados.

1930
Os astros e as estrelas do cinema americano eram imitados em todo mundo. Por isso os cabelos femininos eram pintados de um loiro bem platinado.

1940
Mulheres passam a encaracolá-los e a usar chapéus, turbantes e lenços para variar nos penteados.

1950 
Foi um período de inovação nos produtos de cosméticos: o gel era muito usado por ambos os sexos e com a melhoria das tinturas as mulheres começaram a fazer reflexos.

1960 
Foram muito marcantes. Eles eram mais exagerados e volumosos com penteados famosos como o banana (combinação entre franja e volume), o Black Power (trazendo a influência da beleza negra). Os acessórios são variados e aceitam exageros.

1970 
Foi um tempo de revoluções em diversos setores sociais, inclusive na moda. O movimento hippie (com os penteados que adotavam o uso de flores, faixas ou até mesmo deixando-os mais soltos, com cachos valorizados) e o punk (onde apareceu o estilo moicano) inovaram a moda dessa época.

1980 
Valorizou os cabelos mais cacheados e bem armados, por isso foi a época dos permanentes de cabelos.

1990 
Foi bastante variado em seus tipos de penteados e no tamanho dos cabelos. Começam a ser valorizados as mechas e o liso, caindo o volume armado da década anterior.

2000 
Totalmente inconstante e diferenciado. Novas tecnologias, mais tinturas, novos cortes a cada mês. Agora, a liberdade é total, o importante é se sentir bem com o cabelo.
Pin It

0 comments:

Postar um comentário